Sala de Imprensa

Pesquisa da Return Path aponta que Brasil possui péssima reputação como enviador de e-mail

O Brasil é o mercado com uma das piores reputaçoes no envio de emails no mundo, com um Sender Score (Pontuação de Remetente) de 16. Esse índice foi apontado através de pesquisa divulgada pela Return Path (http://br.returnpath.com), líder mundial em monitoramento e reputação de emails. A mesma pesquisa apontou que o Canadá teve a maior reputação, com pontuação de 70, seguido pelos Estados Unidos, com 67. O estudo identificou que os ISPs (provedores de acesso) continuam a tornar mais rígidos seus métodos de filtragem, o que vem fazendo com que muitos remetentes de emails com baixa reputação sejam identificados como spammers.

“Com uma taxa de reclamação de 3%, taxa de usuário desconhecido de 7% e taxa de spam traps próxima de 5%, os profissionais de marketing brasileiros têm um longo caminho pela frente para resolver seus problemas de entregabilidade e reputação”, afirma Louis Bucciarelli, Diretor Geral da Return Path no Brasil. “O mercado brasileiro de email marketing é relativamente novo e ainda luta para ter melhor reputação e maior entregabilidade. O país ainda envia muitos emails que são considerados spam, o que está afetando negativamente a média geral de Sender Score”, acrescenta.

O levantamento ”Relatório 2012 Return Path Sender Score Benchmark – O Poder de Ser Ouvido”, analisou os índices de reputação de mais de 130 milhões de endereços de IP que enviaram quase 20 trilhões de emails para ISPs da Rede de Reputação da Return Path, de Janeiro a Dezembro de 2011, usando o Sender Score, um índice de reputação de um remetente de email e uma medida das mesmas métricas que os ISPs utilizam na tomada de decisões sobre entregabilidade. 85% dessas mensagens foram classificados como spam, o que representa um desafio em curso para provedores. As empresas com reputação do remetente ou pontuações acima de 90 têm 95% de suas mensagens entregues, em média, enquanto aqueles com reputações menores, com índices entre 60 e 89, que representam a maioria das empresas, possuem taxas de entrega de apenas 68%, em média.

A Return Path estudou a reputação de remetentes entre os setores globais e da indústria, examinando os principais fatores que afetam a entregabilidade na caixa de entrada, incluindo:

  • As taxas de usuários desconhecidos ou aqueles endereços de email que não estão mais em uso
  • As taxas dereclamações, quando os destinatários de email marcam uma mensagem como spam
  • Spam traps definidos pelos ISPs para pegar spammers

“Grandes avanços estão sendo feitos no setor para derrubar botnets – os provedores estão usando métricas muito mais rigorosas para filtrar spams, o que está criando cada vez mais dificuldades para que os remetentes consigam ingressar na caixa de entrada”, disse Matt Blumberg, CEO da Return Path. “Como resultado, os remetentes com Sender Score entre 50 e 70 estão sendo identificados como spammers. As empresas devem monitorar sua reputação continuamente. Se você dispara campanhas diariamente ou mensalmente é fácil ser visto como um spammer e ser bloqueado como resultado. Ter uma boa reputação é o fator mais importante para conseguir o acesso na caixa de entrada”.

Redes sociais, jogos, bancos e varejistas precisam ser mais vigilantes sobre as reputações como remetentes

Embora a maioria dos setores da indústria estiveram na média, ou perto das médias globais, houve significativas discrepâncias em diversas categorias. Houve uma alta frequência de spam traps entre os remetentes de redes sociais. Uma das ferramentas mais importantes que as redes sociais usam para aumentar sua base de assinantes são os “catálogos de endereços” de seus usuários atuais. No entanto, isso representa um risco: a maioria dos destinatários de email não os gerenciam ativamente, resultando em inúmeros emails não utilizados ou abandonados. Como resultado, sites de redes sociais bateram uma média de 20 spam traps. Redes Sociais e Jogos tiveram o maior grau de usuários desconhecidos, em torno de 5%, pelas mesmas razões mencionadas acima. Bancos, Varejo e Redes Sociais tiveram a maior taxa de reclamação, chegando a mais de 3%, considerando que, em média, outros setores tiveram taxas de reclamações de 2%.

Aumentando o poder de ser ouvido

Os profissionais de marketing estão sendo pegos no fogo cruzado entre spammers e provedores de serviço. Para evitar esta situação, os comerciantes devem prestar atenção à sua reputação e gerenciar suas métricas para que não se pareçam com spammers. Ter um bom Sender Score é essencial para empresas pois uma pontuação pobre poderia resultar em baixo índice de entrega na caixa de entrada do destinatário. Devido ao fato de que destinatários de email raramente acessam mensagens na pasta de spam, isso é o mesmo que ser bloqueado.

O primeiro passo para melhorar o Sender Score é descobrir o que isto significa. Enviadores de email podem se cadastrar gratuitamente para obter acesso a relatórios detalhados sobre as métricas que orientam a sua reputação de envio e efetuam uma mudança positiva em suas taxas de colocação na caixa de entrada.

Reputação pelo Mundo: o Bom, o Mal e o “Feio”

Como indicado no recente “Relatório Global de Entregabilidade da Return Path- 2011”, há um aumento acentuado no número mundial de remetentes e um declínio em IPR (taxas de colocação de caixa de entrada). Embora cada país e região tenha desafios diferentes, universalmente falando, os comerciantes com uma má reputação têm chances muito menores de chegarem na caixa de entrada. Quando os emails não chegam nas caixas de entrada, as empresas não conseguem se comunicar, resultando em um impacto direto sobre a receita final.

O Canadá teve a melhor reputação, com pontuação de 70, enquanto que os Estados Unidos ficaram com 67. Apesar de terem as maiores reputações de envio de todo mundo, Estados Unidos e Canadá têm problemas com as reclamações, os usuários desconhecidos e spam traps. Os Estados Unidos também têm pouquíssimas restrições em torno da não permissão de aquisição de endereços de email, o que coloca em risco os profissionais de marketing na aquisição de spam traps e recebimento de várias reclamações de assinantes.

Na Europa, o mais surpreendente sobre métricas de reputação é que são tão baixas em países que têm algumas das mais rigorosas leis em torno da aquisição de endereços de email. Na Alemanha, onde o duplo opt-in é lei, a pontuação foi de 33 e foram registradas taxas de queixa, usuários desconhecidos e spam traps acima da média. A França, com uma pontuação de 47, tinha uma das mais altas pontuações na Europa, mas teve o maior problema com usuários desconhecidos, de 10% e 11%, respectivamente, indicando que os comerciantes têm problemas com a higienização da lista e em manter suas listas atualizadas. Itália e Espanha também ficaram um pouco acima da média na taxas de reclamações, usuários desconhecidos e spam traps com o Sender Score ficando muito baixo, em 22 e 27, respectivamente. O Reino Unido teve a maior pontuação, 51, mas está sufocado com altas taxas de usuários desconhecidos de 6% e altas taxas de spam traps; com uma média de 6 por endereço IP. Estes dados indicam claramente que os europeus estão em alto risco para o bloqueio e filtragem.

Não é surpreendente que a China tenha uma pontuação baixa de 36, pois se trata de um mercado emergente e os remetentes de emails podem ter uma dificuldade maior para compreender os fatores de reputação e o que é preciso para entregar mensagens nas caixas de entrada fora da China. Suas métricas de reputação parecem ser baixas porque a maioria das mensagens é bloqueado e nunca entregue.

A Austrália tem tipicamente as taxas de entregabilidade elevadas, o que é de certa maneira refletido no seu Sender Scored de 56. No entanto, com taxas de usuários desconhecidos em 9% e com cerca de 6 spam traps por endereço de IP, eles precisam se concentrar em como administrar velhos e novos endereços.

Em todas as regiões, a média dos clientes da Return Path excede largamente as tendências regionais. O Sender Score médio, para os clientes da Return Path, foi de 90, comparado com 26 da média global.

Metodologia

A Return Path realizou este estudo através do monitoramento dos dados de sua rede de reputação de Janeiro a Dezembro de 2011. Este estudo analisou os índices de reputação de mais de 130 milhões de endereços de IP que enviaram quase 20 trilhões de emails para ISPs da Rede de Reputação da Return Path. Para cada endereço IP, a Return Path registrou o total de mensagens enviadas, entregues e bloqueadas. Examinamos também, taxas de usuários desconhecidos, reclamações e spam trapspara cada endereço de IP. Atribuímos a cada IP a sua própria pontuação, chamada Sender Score, com base nesses pontos de dados.

Sobre a Return Path
A Return Path faz o email funcionar melhor ao classificar e certificar remetentes de email do mundo todo. A empresa ajuda remetentes, editores e outros enviadores de grandes volumes de email a ampliar suas taxas de resposta ao oferecer a solução de entrega. Auxilia também fornecedores e administradores de email a bloquear emails indesejados e maliciosos ao fornecer rankings de reputação de IP e outras ferramentas. Em resumo, essas ferramentas e serviços melhoram a experiência do usuário de email ao protegê-los de spam, phishing e outros abusos. Return Path oferece acesso gratuito ao Sender Score, o indicador de reputação de email compilado através de uma rede de dados colaborativa de provedores e outros remetentes de email, no seu portal de reputação: www.senderscore.org. Informações sobre a Return Path estão disponíveis em http://br.returnpath.com.

MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
FirstCom Comunicação (www.firstcom.com.br)
Luis Claudio Allan (luisclaudio@firstcom.com.br)
Rodrigo Capella (capella@firstcom.com.br)
Marcos Viesti (marcos@firstcom.com.br)
Tel.: (11) 3034-4662

Your browser is out of date.
For a better Return Path experience, click a link below to get the latest version.