Sala de Imprensa

Apenas 63% dos e-mails chegam na caixa de entrada do brasileiro, aponta estudo da Return Path

 

São Paulo, 27 de novembro de 2012 – Apenas 63% dos emails enviados pelos brasileiros chegam a caixa de entrada, segundo relatório da Return Path (http://br.returnpath.com), empresa líder em Email Intelligence. 19% foram considerados como “spam”, enquanto que 18% dos emails foram bloqueados, o que representam uma variação negativa de 37%. Na comparação com o último estudo, divulgado no último semestre, a queda foi de 1,5% na entrega dos emails.

A América Latina tem as menores taxas de ingresso na caixa de entrada com tímidos 69%, uma queda de 11%

Desempenho por indústria

Entre os setores da indústria consumidora do email como canal de comunicação, destaque para a de games, que tem a pior entregabilidade. Segundo o estudo, apenas 32% dos emails chegam a caixa de entrada. Campanhas de mídia (63%) e Produtos de Consumo (67%) também apresentaram baixos índices de entregabilidade. A pesquisa foi realizada entre Julho e Setembro de 2012.

 

“O Brasil ainda enfrenta muitos desafios para melhorar sua entregabilidade. Isso porque ainda é um mercado que tem um longo caminho de amadurecimento e entendimento das práticas exercidas para tornar as campanhas de email mais eficientes”, assinala Louis Bucciarelli, Country Manager da Return Path no Brasil. “É interessante que o profissional responsável pelas campanhas se preocupe com algumas questões, como observar suas taxas de abertura, leitura e cliques, pois elas indicam o nível de interesse do cliente. Se esses índices estiverem oscilando, segmentar o mailing para oferecer conteúdo mais relevante e personalizado pode ajudar a aumentar o engajamento. Além do engajamento, as boas práticas para construir o mailing e a manutenção da lista de contatos também são fatores que influenciam sua entregabilidade”, conclui.

Resultados ao redor do Mundo: Europa possui melhor entregabilidade

O estudo ainda mostra que mensagens enviadas por profissionais de marketing representam 70% das notificações de spam e 60% de todos os emails que chegam aos spam traps.

Isso é consideravelmente mais alto que qualquer outra fonte, incluindo botnets (redes de computadores infectadas por bots – “robôs” que se infiltram no computador e podem se apoderar de números de contas bancárias e outros dados sigilosos) que surpreendentemente representam apenas 11% em spam traps. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a taxa de ingresso na caixa de entrada dos profissionais de marketing dos Estados Unidos apresentou queda de 5% e mostra a maior tendência de estagnação do índice nos últimos dez anos. Divulgado trimestralmente, o Relatório de Email Intelligence identifica problemas comuns enfrentados por profissionais de marketing no que diz respeito à entrega na caixa de entrada, desempenho e gerenciamento de reputação.

“A alta taxa de mensagens enviadas por profissionais de marketing a spam traps ressalta a importância de empresas manterem listas de targets atualizadas e utilizarem melhores práticas de email marketing”, diz George Bilbrey, co-fundador e presidente da Return Path. “Muitas vezes, profissionais de marketing sentem que o retorno dos investimentos é tão bom que alguns emails voltando não significa nada. Mas o que parece ser um problema nominal pode, na verdade, ser algo muito mais sério, se os destinatários começarem a associar essas marcas com spam e, finalmente, tomar decisões com base nessa percepção”, conclui.

  • Globalmente, o estudo percebeu que a Europa tem as melhores taxas de entrega com 84% de todo email legítimo chegando à caixa de entrada, apesar de ter caído 5% desde o último relatório. Além disso, o estudo descobriu que email relacionado a serviços financeiros tem as maiores chances de não ser entregue ou ser bloqueado considerando que email relacionado a varejo e games têm maior probabilidade de entrega na caixa de entrada

Para entender melhor o desempenho de profissionais de marketing na caixa de entrada, a Return Path recentemente criou em suas soluções um painel de dados de assinantes, para mais de dois milhões de usuários de email de diferentes provedores, permitindo que esses profissionais tenham feedbacks em tempo real. As constatações do estudo têm como base a taxa de caixa de entrada, de bloqueio e de filtragem em mais de 315.000 campanhas, utilizando tanto o painel de assinantes quanto tecnologia de seed list.

A Return Path também descobriu que, quando consumidores reclamam de suas caixas de entrada, a maior ansiedade e estresse associados à sua sobrecarga são emails que em algum momento eles solicitaram receber.

  • E-newsletters compõem o maior número de emails nas caixas de entrada de consumidores (29%), seguido por mensagens respondidas (21%); mensagens de email pessoais estão em um distante terceiro lugar com 9%
  • A maior parte (70%) das mensagens marcadas como “isto é spam” por destinatários são, na verdade, newsletters legítimas, ofertas e notificações que as pessoas não estão mais interessadas em receber

“Destinatários de email abrem os portões de suas próprias caixas de entrada ao assinarem uma infinidade de newsletters e ofertas que eles estão inicialmente dispostos a receber. No entanto, com a passagem do tempo, com a mudança do interesse ou a informação se tornando menos útil, eles começam a se sentir incomodados. Ao invés de utilizar o processo formal de cancelar a assinatura, suspeitamos que usem o botão ‘isto é spam’”, diz Bilbrey. “Ao mesmo passo que isso torna o trabalho de profissionais de marketing mais difícil, uma vez que o destinatário inicialmente interessado agora pode marcar sua informação como spam, também é importante que esses profissionais aprendam com essas ações e considerem mudar suas estratégias de email marketing para manter alto o entusiasmo do receptor”, finaliza ele.

O estudo completo, incluindo infográficos, pode ser baixado clicando aqui

Metodologia
A Return Path conduziu o estudo a partir do monitoramento de dados de Email Intelligence para campanhas realizadas entre 1º de julho e 30 de setembro de 2012. O estudo rastreou caixa de entrada, bloqueios e taxas de filtragem de mais de 315.000 campanhas que utilizaram o sistema de seed list da solução Inbox Monitor, assim como dados do painel de assinantes. Para cada campanha, a Return Path registrou se o email não foi entregue (missing), se foi recebido na caixa de entrada ou filtrado para a pasta de lixo/spam (para aqueles ISPs que utilizam esse tipo de pasta). Para isso, a Return Path analisou dados de 241 ISPs nas Américas do Norte, Central e Latina, Europa, Ásia, Austrália e territórios da Ásia Pacífico. Porcentagens podem não chegar a 100 devido a arredondamentos.

Sobre a Return Path
A Return Path é líder mundial em Email Intelligence. Um de seus diferenciais se concentra na análise de informações a respeito de emails, com um volume muito maior do que qualquer outra empresa no mundo. Os dados recolhidos são utilizados para dar força aos produtos da Return Path, garantindo que somente os emails que os destinatários desejam receber cheguem à caixa de entrada.
Através de relações de confiança por todo ecossistema de email, as soluções da empresa maximizam o desempenho e a responsabilidade de cada email, além de proteger os usuários contra spams e outros abusos. Como consequência, ela ajuda a construir melhores relacionamentos com seus clientes e a aumentar seu ROI e, ao mesmo tempo, dar suporte aos ISPs e outros provedores de serviços de email para aumentar o desempenho das redes e incrementar a retenção de clientes.

MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
FIRSTCOM COMUNICAÇÃO (www.firstcom.com.br)
Luis Claudio Allan (luisclaudio@firstcom.com.br)
Marcos Viesti (marcos@firstcom.com.br)
Alexandre Saldanha (alexandre@firstcom.com.br)
Tel.: (11) 3034-4662

Your browser is out of date.
For a better Return Path experience, click a link below to get the latest version.