Blog

Volta às aulas: três tópicos para estudar e tirar nota 10 na equação do Email

Return Path | 28 Fevereiro, 2013

O período de volta às aulas provavelmente traz picos de faturamento para muitas empresas e ajuda a manter os resultados em azul. Mais do que nunca, esse é o momento em que profissionais de marketing, especialmente aqueles que trabalham no varejo e/ou e-commerce, precisam tirar proveito de todas as ferramentas disponíveis e implementar métricas inteligentes em seus programas de email.

Profissionais de email marketing não podem ignorar a matemática envolvida na inteligência de email para aumentar o ROI de campanhas. Enquanto ser um aluno nota 10 em todos os aspectos do email marketing pode ser irreal, há alguns tópicos que profissionais de marketing definitivamente não devem ignorar:

  1. Segurança: Atividades de phishing e spoofing nunca estiveram tão fora de controle e, por isso, profissionais de marketing precisam ser proativos para proteger suas marcas. Ao contrário da crença popular, fraudadores não estão buscando apenas instituições financeiras como bancos, provedores de serviços de pagamento e empresas de cartão de crédito, mas qualquer marca legítima com os quais os assinantes estejam familiarizados. Isso inclui sites de redes sociais, companhias de frete, telefonia celular, provedores de internet e muitos outros. Um ataque de phishing ou spoofing tem o poder de desfazer toda a base de trabalho que foi construída. A otimização de taxas de colocação em caixa de entrada e métricas de desempenho serão prejudicados. Em suma, se os dados pessoais ou financeiros de um assinante são comprometidos, como resultado de um clique em um link de um email que finge ser da sua marca, você não só perde um assinante de email e cliente potencial (ou existente). A reputação de sua marca despenca. Nessa época de compartilhamento social, esse resultado negativo também inclui toda a rede de amigos e familiares desse assinante. O que fazer? Proteja sua marca utilizando ferramentas anti-phishing e anti-spoofing, que monitoram a atividade fraudulenta e bloqueiam qualquer tentativa de sequestrar seu domínio.
  2. Inatividade: Ter um grande volume de endereços que não respondem em seu mailing é o mesmo que botar a culpa em outra pessoa. Este segmento impacta negativamente suas práticas de higiene de lista e ela não vai diminuir por ser ignorada ou por fingir que não estão ali. A maioria dos grandes ISPs como Gmail, Yahoo, Hotmail e AOL estão criando métricas de engajamento em seus filtros de decisões, como por exemplo se a mensagem foi ou não aberta, replicada, clicada ou adicionada ao catálogo de endereços do assinante. Quanto mais mensagens enviadas a endereços inativos, maior a probabilidade de a reputação do remetente e a entrega em caixa de entrada serem impactadas, afetando negativamente taxas de resposta e desempenho geral do programa. Além disso, dependendo de quanto tempo esses endereços estiverem no arquivo, pode haver uma grande porcentagem de spam traps. No que diz respeito a email intelligence quanto a inatividade, profissionais de marketing devem ter um plano sólido e preparado para se comunicar com segmentos inativos pré-definidos com estratégias específicas para reengajar e, finalmente, remover aqueles que continuam sem resposta.
  3. Leitura dinâmica: Otimizar a criatividade de seus designs nunca foi tão importante, até porque os assinantes usam, cada vez mais, seus dispositivos móveis para checar email. O estudo mais recente da Return Path, intitulado “O email é cada vez mais móvel” mostra que a abertura de email em dispositivos móveis cresceu 300% desde 2010. Aparelhos da Apple (Smartphones e Tablets) representam 85% de toda a abertura de emails no mobile. Criar um design de email para leitura em dispositivos móveis tem seu próprio conjunto de boas práticas para experimentação, tendo como base os dispositivos que seus assinantes usam para ler email. Independente de estar avaliando layouts com uma ou várias colunas, testar uma variedade de botões de tamanhos amigáveis que permitem cliques fáceis e tamanho de texto que pode ser facilmente lido em uma variedade de telas ou mesmo criar páginas e websites com designs amigáveis ao mobile que suportem conversas em trânsito. Leitura de mensagens em dispositivos móveis precisam trabalhar ainda mais para terem uma leitura mais dinâmica. A decisão de clicar em um email lido é tomada num piscar de olhos, então quanto mais clara e direta for a mensagem, melhor.

No que diz respeito a perceber o ROI do canal de email, o que você não sabe definitivamente vai te prejudicar. A boa notícia é que, com um pouco de estudo (acompanhado de testes, ajustes e otimização), você pode ir longe e garantir que seu programa alcance as metas para passar de ano e ir além.

Your browser is out of date.
For a better Return Path experience, click a link below to get the latest version.