Blog

Serviços terceirizados de envio: você recebe pelo que paga?

Mike Sullivan | 14 fevereiro, 2017

Sendo um profissional da área de marketing, você está sempre em busca de novas formas de aumentar o tamanho de sua audiência e gerar mais engajamento e receita.

Uma maneira que profissionais de marketing encontraram para expandir o alcance de seu trabalho foi adotar campanhas de e-mail marketing terceirizadas. Um fluxo de mensagens de terceiros utiliza uma lista composta por assinantes que inscreveram-se em um programa de e-mail e optaram, também, por receber mensagens dos parceiros daquela marca. Essa situação pode ocorrer em diversas fontes, incluindo marcas de varejo, programas de fidelidade, meios de comunicação, ofertas diárias e outros negócios online que oferecem ao mercado serviços de e-mail e lista de assinantes em nome de parceiros.

Essa pode ser uma ótima maneira de ampliar o público de sua marca, aproveitando uma grande lista de usuários e utilizando determinada marca para obter mais visibilidade e engajamento para sua empresa, já que os assinantes podem não abrir seus e-mails, mas abrir as mensagens de remetentes terceiros.

Esse processo também oferece um bom fluxo de receita para o remetente terceirizado. Então, tudo parece melhor impossível! Mas não é bem assim – existem alguns pontos a serem considerados em relação ao uso de campanhas de e-mail terceirizadas:

  1. Os e-mails serão bem-vindos nas caixas de entrada dos assinantes?

Se você utiliza um remetente terceirizado, esse deve ser um de seus primeiros questionamentos. Quando e-mails são enviados por terceiros, há um risco de que os destinatários não sejam receptivos com o recebimento de mensagens de certa marca ou produto (por que eles não optaram diretamente por recebê-las ou podem ter se esquecido de que permitiram o envio de e-mails de parceiros). Essa reação pode resultar em marcações da mensagem como spam/lixo. Felizmente, essa resposta negativa não afetará sua reputação de remente, mas impactará a reputação do remetente terceiro, provavelmente aumentando a quantidade de mensagens que serão filtradas para fora da caixa de entrada por provedores de serviços de e-mail – e isso é importante, especialmente se você está pagando por esse serviço independentemente de as mensagens serem entregues nas caixas de entrada ou não.

  1. Seus e-mails estão sendo distribuídos através de um endereço de IP compartilhado?

Se seu remetente terceirizado estiver utilizando o mesmo endereço de IP de envio para campanhas de e-mail marketing de outros clientes também, há um risco de que suas mensagens sejam impactadas negativamente por problemas de reputação do remetente e direcionadas para a pasta de lixo. Por exemplo, se os e-mails de outro cliente resultarem em um grande número de reclamações, todas as mensagens enviadas pelo endereço de IP compartilhado serão ‘punidas’ pelos provedores de e-mail e encaminhadas para a pasta de spam ou bloqueadas.

  1. Não confie na taxa de ‘entregue’

Se você está recebendo a taxa de “entregue” como uma métrica de desempenho, tenha em mente que esse número só calcula a quantidade de e-mails que foram enviados e não sofreram bounce. Ou seja, isso não lhe garante uma informação precisa sobre quantas de suas mensagens realmente foram entregues na caixa de entrada, já que essa métrica inclui também e-mails que foram filtrados para pastas de spam ou bloqueados. Essa taxa pode ser surpreendentemente alta (especialmente para remetentes terceiros); no entanto, não lhe oferece uma mensuração apurada sobre sua entregabilidade. Temos dados de alguns remetentes que apresentaram quase 100% de taxa de spam em alguns provedores de serviços de e-mail – e esses e-mails também foram calculados como ‘entregues’!

  1. Como posso saber se as mensagens estão ou não sendo entregues na caixa de entrada?

Descubra se seu remetente terceiro está acompanhando sua taxa de entrega na caixa de entrada (Inbox Placement Rate, em inglês), e há uma grande possibilidade de ele não estar fazendo isso. Provavelmente, o remetente terceirizado está apenas enviando os e-mails, conferindo se não sofrem bounce e presumindo que estão alcançando a caixa de entrada. Ao não tomar conhecimento de sua entrega na caixa de entrada, fica muito mais fácil reportar ao cliente (leia novamente o item #3 – Não confie na taxa de ‘entregue’). Se seu remetente terceiro lhe reporta taxas de aberturas e cliques, então lhe está oferecendo boas métricas para avaliar o sucesso de sua campanha de e-mail. No entanto, você deve ainda questionar se suas mensagens estão sendo entregues ou não nas caixas de entrada.

Conclusão

Se você está pensando em utilizar um serviço terceirizado, é importante que o faça medir a entrega na caixa de entrada de suas campanhas de e-mail. Dessa forma, você saberá que eles estão fazendo valer a pena seu investimento e que suas mensagens estão alcançando a maior audiência possível – na caixa de entrada!

Your browser is out of date.
For a better Return Path experience, click a link below to get the latest version.