Blog

Mitos sobre E-mail, você ainda acredita neles?

Bonni Malone | 27 Fevereiro, 2018

“Beber leite com manga te mata”

“Passar embaixo de uma escada traz má sorte”.

“Quebrar um espelho dá 7 anos de azar”

 

Todas essas afirmações são exemplos de “histórias para boi dormir” … superstição de muito tempo. Na maioria dos casos, essas ideias existem há séculos. No entanto, elas persistem. (Eu não sei sobre você, mas eu evito passar embaixo de escadas “apenas por precaução”!)

A indústria de e-mail também tem suas “histórias para boi dormir” – ou seja, conselhos de muitos anos aos quais as origens foram perdidas, mas seguem nas estratégias de e-mail em toda parte. Examinemos dois deles para determinar se eles contêm alguma medida de verdade.

 

O comprimento da linha do assunto deve ser inferior a 35 caracteres

 

Estudos como este avaliam a eficácia das linhas de assunto, correlacionando o desempenho da taxa de leitura com o comprimento em caracteres. Avaliando mais de 3.000 varejistas, o estudo descobriu que a maioria das linhas de assunto são mais longas do que o comprimento de 35 caracteres há muito recomendado, com 41 a 51 caracteres. As campanhas com as maiores taxas de leitura não podiam ser diretamente atribuídas ao comprimento da linha do assunto, com 61 a 70 caracteres e 91 a 100 caracteres executados, bem como o suposto “ponto ideal” de 31 a 40 caracteres.

 

O real conteúdo de uma linha de assunto importa muito mais do que o comprimento. Concentrar-se nas palavras (e símbolos) que compõem a sua linha de assunto é mais benéfico para seus assinantes e para seu programa de e-mail do que a obsessão por seu comprimento. Escolha palavras com um tom positivo, como “Tempo Limitado” ou “Mais bonito”, essas escolhas de palavras aludem a exclusividade e melhoria de estilo de vida ou status. Atingir o mecanismo de resposta emocional é muito mais forte e convincente para os assinantes (com médias de taxas de leitura 30% maiores) e tem um impacto significativamente maior na construção do seu patrimônio de marca.

 

O conselho para manter as linhas de assunto abaixo de 35 caracteres é um MITO.

 

Terça-feira de manhã é o momento perfeito para enviar e-mails

 

Com a mudança para estratégias de comunicação personalizadas e individuais, muitas empresas tentaram apontar a hora exata do dia para enviar uma mensagem para um assinante individual. A ideia parece fazer sentido. No entanto, os resultados são muitas vezes mal sucedidos. O celular continua a dominar a audiência das caixas de entrada, não há mais uma maneira confiável de determinar quando os consumidores estarão offline. Os consumidores de hoje estão online o tempo todo, e o consumidor médio gasta mais de quatro horas por dia em seu dispositivo móvel. Este estilo de vida “sempre ligado” levou a grandes mudanças em nossas rotinas diárias. Nosso padrão de comportamento comum desde 2014 tem sido despertar, olhar para o e-mail em nossos telefones, começar a trabalhar, olhar para o e-mail no laptop / desktop, chegar em casa, multitarefa com TV e tablet, ir para a cama, repetir.

9:00 da manhã de terça-feira pode ser um momento eficaz para se conectar com assinantes – se você é um revendedor de material de escritório. No entanto, se você é um varejista de moda, o momento ideal para enviar uma campanha pode ser às 18:00 em uma quinta-feira ou às 15:00 em um domingo, ou literalmente em qualquer outro momento e dia.

 

Tudo se resume a quando seus assinantes estão mais no mercado para consumir conteúdo, ter tempo para navegar e, finalmente, fazer uma compra. Revise os padrões de compra dos seus clientes para determinar janelas naturais para comunicações de e-mail gratuitas. Que horas e dias da semana acontecem a maior parte das compras? Existe uma exibição de um novo  produto em um programa de TV em horário nobre que pode ser ressaltado com um e-mail bem programado para ajudar a compra?

 

O conselho de que o tempo ideal de envio de e-mail é às terças de manhã é, na grande maioria das vezes,  MITO.

 

A moral da história é que você não pode acreditar em tudo o que você ouve. Seja cético sobre o conselho geral. O que funciona para um remetente não funcionará necessariamente para a sua marca. O que funcionou para sua marca há cinco anos não funcionará necessariamente agora. O e-mail é uma paisagem digital dinâmica, por isso precisamos responder e ajustar adequadamente. Adote uma prática de teste consistente e incorpore mudanças no seu programa usando uma metodologia para medir o impacto e provar o sucesso antes de lançar qualquer coisa nova em todo o seu programa.

Your browser is out of date.
For a better Return Path experience, click a link below to get the latest version.